Projeto piloto de consultoria entre UTIs reduz tempo médio de internação

Adriana Matiuzo - 10.06.2020

O pneumologista do Instituto do Coração (Incor), Carlos Carvalho, que está coordenando o Comitê de Contingência contra o Coronavírus, anunciou, em coletiva de imprensa esta semana, que o tempo médio de internação em UTI foi reduzido de 15 para 11,5 dias nos hospitais que fazem parte de um projeto piloto de telemedicina no qual a UTI Respiratória do Incor oferece consultoria a distância para UTIs de hospitais gerais.  

O projeto começou a ser implantado no início da pandemia, 70 dias atrás. A consultoria a distância é feita por videoconferência e é considerada inovadora por permitir que equipes de UTIs de hospitais gerais públicos possam discutir casos com os especialistas experientes da área pulmonar, visto que a complicação mais comum da Covid-19 é justamente a insuficiência respiratória. 

O protocolo que envolve a iniciativa foi desenvolvido pelas equipes do Incor, com o apoio da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa e do Ministério da Saúde. Inicialmente, a consultoria trabalhou oferecendo apoio à distância aos profissionais de nove hospitais públicos da cidade de São Paulo, como os estaduais Conjunto Hospitalar do Mandaqui e Hospital de Vila Nova Cachoeirinha. Agora, está sendo estendido para outros cinco hospitais do interior, mas a meta é fazer com que atinja, ao todo, 19 hospitais paulistas. 

Segundo Carvalho, com a consultoria de especialistas, as UTIs aumentaram a rotatividade dos leitos, ampliando em 30% a capacidade sem nenhum gasto adicional, o que, na sua avaliação, além de ser um benefício para os pacientes também impacta positivamente na disponibilidade de leitos no SUS.