Sem pânico: cinco boas notícias em meio à pandemia de coronavírus

25.03.2020

De vacinas em desenvolvimento a medidas de contenção, veja cinco boas notícias em meio ao surto de COVID-19.

1. Quatro a cada cinco casos são leves

Os sintomas são leves, sendo tosse seca, febre e fadiga os mais comuns na maioria dos casos. A dificuldade para respirar, outro sintoma frequentemente citado, acontece quando a pessoa começa a piorar - por isso, é neste momento que se deve buscar ajuda de um serviço de saúde.

2. Cerca de 23% dos pacientes em todo mundo já estão curados

De acordo com os números desta sexta (27), compilados plataforma CSSE da Universidade Johns Hopkins (https://gisanddata.maps.arcgis.com/apps/opsdashboard/index.html#/bda7594740fd40299423467b48e9ecf6), mais de 127 mil pessoas já se recuperaram, dentre os 550 mil casos confirmados. Ou seja, cerca de 23% dos pacientes estão curados. Na Coreia do Sul, que adotou táticas extremas no combate, essa taxa é ainda maior: 44% das pessoas já estão recuperadas.

3. É fácil inativar o vírus

O novo coronavírus pode ser inativado com a mais simples das soluções: limpeza. 

Lavar as mãos frequentemente com água e sabão é a maneira mais eficaz de evitar o contágio e a propagação. Outra solução é utilizar álcool em gel nas mãos e limpar superfícies possivelmente contaminadas com álcool 70% ou água sanitária. 

4. Existem vários projetos de vacinas em desenvolvimento 

Já existem ensaios clínicos sendo realizados nos Estados Unidos, na China, na Europa e até mesmo por aqui. Cientistas da Universidade de São Paulo (USP) estão trabalhando na criação de uma particular muito similar ao novo coronavírus, só que sem o material genético, como se fosse um “vírus morto”. Ele não infectaria, mas seria capaz de gerar uma reação no sistema imunológico e, por isso, seria mais seguro para testar em seres vivos, acelerando o processo.

5. A ciência começa a conhecer  o novo coronavírus

Até o dia 12 de março, já haviam cerca de 900 documentos e relatórios preliminares relacionados ao novo coronavírus, publicados em plataformas como bioRxiv, medRxiv, ChemRxiv, ChinaXiv e listados pela OMS e Google Scholar. A pandemia causou uma explosão de pesquisas relacionadas ao SARS-CoV-2 e a doença que ele causa. São várias linhas: estrutura do vírus, como ele se espalha em diferentes comunidades, características clínicas da doença, potenciais usuários de um medicamento descoberto, eficácia das medidas de quarentena e efeitos psicológicos da pandemia nos profissionais de saúde.

Extra: os brasileiros estão lutando contra o avanço da doença

O funcionamento do comércio foi limitado e grandes eventos, suspensos.  Ao mesmo tempo, uma parcela dos trabalhadores têm feito home office - tudo a fim de inibir concentrações de pessoas. Medidas econômicas também estão sendo tomadas: antecipação do 13º salário para aposentados e pensionistas do INSS, mais recursos para o Bolsa Família, crédito para micro e pequenas empresas, redução de impostos para produtos médicos e, mais importante neste momento, verba extra de emergência para a saúde.